sábado, 8 de dezembro de 2007

Protótipos

Um senhor desejando escrever uma autobiografia pediu-me um protótipo para que ele se pudesse inspirar nele. Vou já ao meu "Manual do Perfeito Livreiro" ver se há alguma resposta séria para isto.
Estava eu divertida a ouvir uma conversa sobre livros entre dois jovens com os seus quinze anos- e a arrumar uns livros numa prateleira, claro- quando um deles afirma que o livro que mais gostou do Pessoa foi o Memorial do Convento! Bati com a cabeça na dita cuja prateleira ao levantar-me, e praguejei. O livreiro é cusco e gozão, não o censurem por favor, ele é castigado todos os dias pelos móvéis que o rodeiam.

6 comentários:

Ralg disse...

Nos meus tempos de livreiro pediram-me a Sara Mago e o Quedon do Plutão! Boa sorte!

jo disse...

:)
obrigada!

Skizo disse...

Ou o "Almeida Garret", do Frei Luis de Sousa..

Vodka e Valium 10 disse...

Há dias um senhor perguntou-me se tinha a história de Portugal em disparates. Explicou-me o conceito do livro e eu respondi que não, mas que também os livreiros tinham histórias muito boas. Não achou piada
(e eu que lhe ia contar que dois dias atrás me tinham pedido o livro da alice no país das ervilhas)
.

Nélida Capela disse...

Nesta semana entrou um cliente a buscar um livro, cujo título não lembrava, o autor menos ainda. Pensei, desta vez minha bola de cristal não funciona. Qual o tema? América durante a 2ª Guerra. Eis que um jovem livreiro, demasiadamente verde, demasidamente estúpido, sugere Mark Twain! Ora, quase me enfiei no chão como avestruz. Valha-me Deus, Twain nunca poderia teria escrito sobre a 2ª Guerra Mundial.De onde saem estas pessoas?

Anónimo disse...

3Hola, hemos agregado un trackback (enlace hacia este artículo) en el nuestro ya que nos pareció muy interesante la información detallada pero no quisimos copiarla, sino que nuestros lectores vengan directamente a la fuente. Gracias... reporte gratis - reporte gratis - reporte en mexico - reporte gratis - gratis gratis - reporte gratis